ALIMENTOS

A Máximos oferece os seguintes serviços na área de Alimentos:

- Registro e alterações pós-registro de alimentos e embalagens Nacionais e Importados junto a Anvisa.

- Comunicação de início de fabricação de alimentos e embalagens dispensados da obrigatoriedade de Registro junto as Visa Estadual e Municipal.

- Comunicação de importação de alimentos e embalagens dispensados da obrigatoriedade de Registro junto a Visa Estadual.

- Implantação de Boas Práticas de Produção e de Prestação de Serviços na Área de Alimentos Serviços de Alimentação.

- Implantação de Boas Práticas de Fabricação e Procedimentos Operacionais Padronizados em Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos.

- Curso de Boas Práticas de Fabricação em Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos - Resolução - RDC nº 275, de 21/10/2002;Portaria SVS/MS nº 326, de 30/07/1997 e Portaria MS nº 1.428, de 26/11/2008.

- Curso de Boas Práticas para Serviços de Alimentação - Resolução RDC nº 216, de 15/09/2004

Podemos ministrar este e outros cursos diretos na sua empresa, levando seus colaboradores ao conhecimento prático das Boas Práticas e a terem motivação em seus processos. Entre na área de Treinamentos e saiba mais.

LINKS ANVISA:

Boas Práticas

Boletim de Alimentos e Alimentação

Câmara Setorial

Certidão de Exportação de Produtos

Comissões e Grupos de Trabalho

Informes Técnicos

Inspeção

Legislação

Publicações

Programas de Análises de Resíduos

Registro de Produto

Rótulos de Alimentos

Segurança Alimentar

TIRE SUAS DÚVIDAS - Perguntas Freqüentes:

Disponível em: http://anvisa.gov.br/divulga/faq/index.asp# - acesso em 16/12/2008.

Como devem ser conservados e armazenados os alimentos?

Os alimentos devem ser armazenados de forma a impedir a contaminação e/ou a proliferação de microrganismos. Os recipientes e embalagens devem estar protegidos contra alterações e danos.

O local de armazenamento deve ser limpo, sendo os alimentos mantidos separados por tipo ou grupo, sobre estrados distantes do piso, ou sobre paletes, bem conservados e limpos ou sobre outro sistema aprovado, afastados das paredes e distantes do teto de forma a permitir apropriada higienização, iluminação e circulação de ar.

As condições de armazenamento de alimentos nos estabelecimentos industrializadores estão regulamentadas pelas seguintes legislações federais:

- Portaria SVS/MS nº326, de 30 de julho de 1997.
- Resolução-RDC Anvisa nº275, de 21 de outubro de 2002.

Os produtos perecíveis (alimentos in natura, produtos semi-preparados ou preparados e prontos para o consumo) necessitam de condições especiais de temperatura para conservação.

Outras informações podem ser obtidas nas seguintes legislações federais:

- Resolução-CISA/MA/MS nº10, de 31 de julho de 1984.
- Resolução-RDC n° 216, de 16/09/2004.

Além disso, é oportuno consultar os serviços de vigilância sanitária dos estados, municípios e do Distrito Federal, uma vez que, de acordo com a Lei nº8.080, de 19 de setembro de 1990, cabe aos estados e ao Distrito Federal estabelecer normas, em caráter suplementar, e aos municípios normatizar complementarmente as ações e serviços públicos de saúde no seu âmbito de atuação.

Onde denunciar produtos e estabelecimentos da área de alimentos com irregularidades? (higiene precária, alimentos estragados, vencidos, com matérias estranhas).

Considerando que as ações sanitárias na área de alimentos são descentralizadas, a fiscalização de estabelecimentos e produtos é atribuída aos órgãos de vigilância sanitária municipais, distrital e estaduais. Portanto, denúncias sobre irregularidades de produtos e estabelecimentos devem ser encaminhadas diretamente ao serviço de vigilância sanitária de sua localidade.

Onde obter os dados de surto de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA) no Brasil?

A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde é o órgão federal responsável pela investigação e compilação de dados referentes aos surtos de DTA no Brasil. O contato para consultas é: coveh@saude.gov.br.

O que são gorduras trans?

As gorduras trans são um tipo específico de gordura formada por um processo de hidrogenação natural (ocorrido no rúmen de animais) ou industrial. Estão presentes principalmente nos alimentos industrializados. Os alimentos de origem animal como a carne e o leite possuem pequenas quantidades dessas gorduras.

Para que servem as gorduras trans?

As gorduras trans formadas durante o processo de hidrogenação industrial que transforma óleos vegetais líquidos em gordura sólida à temperatura ambiente são utilizadas para melhorar a consistência dos alimentos e também aumentar a vida de prateleira de alguns produtos.

Esse tipo de gordura faz mal para a saúde?

Sim. O consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras trans pode causar:

1) Aumento do colesterol total e ainda do colesterol ruim - LDL-colesterol.

2) Redução dos níveis de colesterol bom - HDL-colesterol.

É importante lembrar que não há informação disponível que mostre benefícios a saúde a partir do consumo de gordura trans.

Gordura hidrogenada é o mesmo que gordura trans?

Não. O nome gordura trans vem da ligação química que a gordura apresenta, e ela pode estar presente em produtos industrializados ou produtos in natura , como carnes e leites. A gordura hidrogenada é o tipo específico de gordura trans produzido na indústria.

Quais alimentos são ricos em gordura trans?

A maior preocupação deve ser com os alimentos industrializados - como sorvetes, batatas-fritas, salgadinhos de pacote, pastelarias, bolos, biscoitos, entre outros; bem como as gorduras hidrogenadas e margarinas, e os alimentos preparados com estes ingredientes.

Como é possível controlar o consumo da gordura trans?

A leitura dos rótulos dos alimentos permite verificar quais alimentos são ou não ricos em gorduras trans. A partir disso, é possível fazer escolhas mais saudáveis, dando preferência àqueles que tenham menor teor dessas gorduras, ou que não as contenham. As indústrias têm até julho de 2006 para adequarem os rótulos de seus produtos.

Como deve ser declarado o valor de gorduras trans nos rótulos dos alimentos?

O valor deve ser declarado em gramas presentes por porção do alimento, conforme tabela. A porcentagem do Valor Diário de ingestão (%VD) de gorduras trans não é declarada porque não existe requerimento para a ingestão destas gorduras. Ou seja, não existe um valor que deva ser ingerido diariamente. A recomendação é que seja consumido o mínimo possível.

Como posso saber se o alimento é rico em gordura trans?

Para saber se o alimento é rico em gordura trans basta olhar a quantidade por porção dessa substância. Não se deve consumir mais de 2 gramas de gordura trans por dia.
É importante também verificar a lista de ingredientes do alimento. Através dela é possível identificar a adição de gorduras hidrogenadas durante o processo de fabricação do alimento.

Pode ser utilizado o claim (alegação)"livre de gorduras trans" nos rótulos dos alimentos?

Sim, desde que o alimento pronto para consumo atenda às seguintes condições: - máximo de 0,2g de gorduras trans por porção; e - máximo de 2g de gorduras saturadas por porção. Os termos permitidos para fazer este claim são: "não contém...", "livre...", "zero...", "sem...", "isento de..." ou outros termos permitidos para o atributo "Não contém" da Portaria SVS nº 27/98. Não podem ser utilizados outros atributos para gordura trans.



Copyright ©2017
Grafus...